Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]
Santa Luzia Empresas - Se guia Comercial Luziense
Email: Senha:    
 
     
Esqueceu a senha??
Você esta em: Home » $title » Indecisos-sao-14-milhoes-e-podem-virar-eleicao.html


Home

Indecisos são 14 milhões e podem virar eleição

O processo eleitoral  de 2014 começa com uma peculiaridade: o enorme número de indecisos, principalmente nas regiões sul e sudeste. Pelos cálculos do cientista político Luciano Dias, da CAC Consultoria, ao todo, os eleitores que não sabem em quem votar chegam hoje a 14 milhões de pessoas – número próximo à vantagem de votos de Dilma sobre Serra nas últimas eleições.

No Sul, o número de indecisos chega a 31% – mais que o dobro do que seria esperado  para a região, mesmo que a campanha esteja formalmente apenas em sua primeira semana.  “Uma explicão possível seria o fato de dois dos candidatos à presidência serem bastante desconhecidos nesta parte do país – mas isso é apenas uma especulação” – avalia Luciano Dias, referindo-se a Eduardo Campos e Aécio Neves.

O interesse pela Copa do Mundo também pode explicar parte do desinteresse dos eleitores pelos candidatos. A expectativa é que o processo eleitoral comece a chamar a atenção da população a partir da semana que vem.

“Se um dos candidatos de oposição conseguisse, por hipótese, arrebatar os votos dos indecisos, a eleição estaria decidida” – raciocina Dias.

O horário eleitoral gratuito é particularmente importante para candidatos com baixo ou nenhum recall – isto é, poucos conhecidos, como é o caso, em certa medida, de Aécio Neves e, principalmente, de Eduardo Campos. Ambos, no entanto, disporão  de pouco tempo de exposição no rádio e na tv.

O tucano contará com 4 minutos e 31 segundos da propaganda eleitoral gratuita – cerca de um terço do tempo da adversária Dilma Rousseff, que disporá de 11 minutos e 48 segundos. Já Eduardo Campos terá apenas 1 minuto e 49 segundos. O horário eleitoral gratuito começa em 19 de agosto.

Segundo Dias, é exagerada a importância que se atribui ao papel da televisão  no processo eleitoral. “A consulta aos números das últimas eleições não deixa dúvidas: o candidato que já é conhecido tem pouco a ganhar com a propaganda eleitoral gratuita. Além do que, está provado que a média dos eleitores assiste a no máximo 2 programas. E a maior parte dos indecisos escolhe seus candidatos cerca de três dias antes de ir às urnas. É aquele eleitor que não votaria se não fosse obrigado” – afirma.

 

Fonte:Christina Lemos


Todos os direitos Reservados   © - 2022| Hospedado em: Hospedeme  Rss Facebook Siga-me no Twitter You Tube
Desenvolvimento F7 Sistemas
Pinterest