Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]
Santa Luzia Empresas - Se guia Comercial Luziense
Email: Senha:    
 
     
Esqueceu a senha??
Você esta em: Home » $title » Pf-atribui-corrupcao-e-lavagem-de-dinheiro-a-gleisi-e-paulo-bernardo.html


Home

PF atribui depravação e lavagem de numerário a Gleisi e Paulo Bernardo

gleisi hoffmann presidente do pt PF atribui depravação e lavagem de numerário a Gleisi e Paulo Bernardo

 

A Polícia Federal atribuiu, nesta segunda-feira (07/08), relatório no âmbito de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), os crimes de corrupção passiva e lavagem de numerário à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e ao ex-ministro Paulo Bernardo, no âmbito das eleições de 2014. As investigações têm porquê base a delação da Odebrecht.

saiba mais

  • Lula depõe porquê testemunha ação do STF contra Gleisi Hoffmann
  • PF critica benefícios a delatores que 'em zero' ajudam nas investigações

Em fevereiro 2016, a PF apreendeu documentos na residência de uma secretária do setor de operações estruturadas da construtora Odebrecht. Entre eles, planilhas relatando dois pagamentos de R$ 500 milénio cada a uma pessoa de codinome "COXA", além de um número de celular e um endereço de entrega.

A investigação identificou que a risca telefônica pertencia a um dos sócios de uma presa que prestou serviços de propaganda e marketing na última campanha da senadora Gleisi Hoffmann.

A PF verificou outros seis pagamentos no mesmo valor, além de um pagamento de R$ 150 milénio 2008 e duas parcelas de R$ 150 milénio 2010. Segundo a corporação, também foram identificados os locais de os pagamentos foram realizados e as pessoas responsáveis pelo transporte de valores. Essas tabelas também foram apresentadas pela construtora no momento que foi firmado termo de colaboração premiada.

"Há elementos suficientes para indicar a materialidade e autoria dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de numerário praticados pela senadora, seu então director de gabinete, Leones Dall Agnol e seu marido, Paulo Bernardo da Silva, além dos intermediários no recebimento, Bruno Martins Gonçalves Ferreira e Oliveiros Domingos Marques Neto", sustenta a PF.

Segundo a PF, "os autos também comprovam que a parlamentar e seu marido, juntamente com Benedicto Barbosa da Silva Oúnior e Valter Luiz Arruda Lana, foram responsáveis pelo cometimento de delito eleitoral (cláusula 350 do Código Eleitoral)".

Defesa
Em nota, a resguardo da senadora Gleisi Hoffmann afirmou: "A resguardo entende que não há elementos nos autos que autorizem a conclusão alcançada pela Polícia Federal. Pão foi praticada qualquer irregularidade pela Senadora".

Fonte:Revista Época Negócios


Todos os direitos Reservados   © - 2017| Hospedado em: Hospedeme  Rss Facebook Siga-me no Twitter You Tube
Desenvolvimento F7 Sistemas

Mude para versão para dispositivos móveis deste site